Médico tem a profissão com mais prestígio no país, revela pesquisa Febraban/Ipespe

Young experienced doctors dentists standing along with nurse assistant.Team of doctors and nurse,good teamwork and positive work team spirit concept.Doctor and dentist in dental clinic.Dental center

 

Da Redação

O trabalho como médico é a profissão vista como de mais prestígio pela maior parte dos brasileiros, a frente de engenheiro e de empresário. É o que revela a 14ª edição da pesquisa Observatório Febraban, feita pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) para a Febraban.

O levantamento ouviu 3 mil pessoas entre 1 e 7 de julho, com uma amostra nacional representativa de toda a população acima de 18 anos e de todas as cinco regiões do país. A margem de erro é de 1,8 pontos percentuais.

O estudo mediu o grau de prestígio com o seguinte questionamento aos participantes: “De modo geral, você ficaria feliz, nem infeliz, ou ficaria infeliz se um de seus filhos tivesse esse tipo de trabalho? Se não tem filhos, imagine que tivesse”. Entre os respondentes, 89% mencionaram o trabalho como médico. O ranking segue com o ofício de engenheiro (84%); veterinário (82%); cientista (82%); administrador de empresas e empresário (81%); desenvolvedor de software e TI (81%); arquiteto (79%); nutricionista (76%); psicólogo (76%); juíz e promotor (75%); enfermeiro (74%); farmacêutico (73%); atletas e bombeiros (73%); profissionais do setor bancário e financeiro (70%); e professores (70%).

“A profissão de médico aparece isolada em 1º lugar, o que reitera a atratividade dessa carreira com empregabilidade quase absoluta, segundo o Ipea, e alto nível salarial. Além da elevada percepção de status, esse resultado pode sugerir um corolário pela atuação desses profissionais durante a pandemia. A Geração Z é a que apresenta os percentuais mais expressivos para o médico, de 90%”, avalia o sociólogo e cientista político Antonio Lavareda, presidente do Conselho Científico do Ipespe.

Para o especialista, a percepção dos brasileiros parece seguir tendência similar verificada nos Estados Unidos. Números da empresa de pesquisas norte-americana Gallup apontam para um aumento na percepção sobre ética e honestidade dos profissionais de medicina daquele país. A elevação foi de 65% em dezembro de 2019 para 77% no mesmo período de 2020. Já estudo do grupo de pesquisas YouGov aponta a profissão de médico como a mais prestigiada junto ao ofício de cientista em um total de 16 países. Os dados são de 2021.

 

A íntegra do 14º levantamento Observatório FEBRABAN, pesquisa FEBRABAN-IPESPE pode ser acessada neste link.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*